Cultura

CULTURA, PATRIMÔNIO E TURISMO EM TEMPOS DE COVID-19.

A importância da regionalização do Turismo e a reflexão para novas
tendências do pós-covid-19

No dia 23/06/2020 às 15 horas foi realizado o Primeiro Webnário
“CULTURA, PATRIMÔNIO E TURISMO EM TEMPOS DE COVID-19”. O tema
abordado foi “A importância da regionalização do turismo e a reflexão para novas
tendências do pós-covid-19”. Mediado pela historiadora Eliana Garcia Vilas Boas,
da Secretaria de Cultura de Sacramento/MG, e a palestrante Ana Carla Moura,
coordenadora geral do Programa de Regionalização do Turismo MTUR (Ministério
do Turismo). A palestrante expôs várias atividades realizadas com o turismo. O
plano de trabalho com previsão de 24 meses foi um dos temas abordados, em
que os compromissos são firmados; ressaltou que, devido à pandemia, alguns
encontros foram cancelados e estão sendo realizados via online com webnários e
videoconferências. Para Ana Carla, os gestores regionais devem ser convocados
para encontros que programem o conhecimento e o planejamento de linhas de
créditos do fundo geral do turismo com os futuros investimentos que devem ser
bem planejados. Hoje, cerca de 3 mil gestores municipais atuam na área do
turismo e o Ministério do Turismo quer agregar mais participações no decorrer do
ano. O site do Ministério do Turismo disponibiliza um mural de recados com as
bandeiras de cada município exposto que demonstra a troca de experiências e a
valorização do trabalho de regionalização.
O Mapa Turístico Brasileiro foi destacado como uma ferramenta
fundamental para os municípios terem acesso às políticas públicas do Ministério
do Turismo. A importância dos conselhos municipais de turismo em realizar um
plano de trabalho para facilitar o desenvolvimento cultural e turístico de cada
região foi mais um tópico citado no webnário. Ana ressaltou também ser
necessário qualificar os agentes de turismo, interlocutores municipais e os
conselheiros. Os municípios e as instâncias de governança regional devem
planejar e montar estratégias para divulgar seus produtos turísticos,
principalmente os artesanais que estão em alta. Uma alternativa seria uma feira
virtual.
Um ponto fundamental comentado por Ana Carla é a importância da
preservação da identidade local para a valorização da história e da cultura dos
lugares turísticos. Destacou-se a preservação das igrejas e da valorização da
história e citou a Matriz de Nossa Senhora do Desterro e a Capela de Nossa
Senhora do Rosário ambas situadas no do Triângulo Mineiro no arraial de
Desemboque, distrito do município de Sacramento/MG, um lugar de
características preservadas do século XVIII que identificam o início de várias
cidades vizinhas e que foram tombadas pelo IEPHA – Instituto Estadual de
Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais.
Foi citado também as novas ideias e propostas de melhorias para que os
municípios continuem trabalhando após o período de pandemia. A palestrante
destacou que o turismo desenvolve de forma sustentável e é preciso que todos
tenham um Plano Municipal de Turismo e o execute. Segundo Ana Carla a
regionalização é extremamente importante e está cada dia mais presente. Os
estabelecimentos turísticos devem com esse momento se adaptar às medidas de
proteção elaboradas de acordo com as orientações do Ministério da Saúde. O
fluxo do turismo e os investimentos para as cidades iniciantes e a questão de
pensar no produto como principal característica das cidades e no atendimento aos
turistas é fundamental para o desenvolvimento de um investimento retornável.
Consideramos a conferência produtiva com adesão de diversas cidades e
estados brasileiros. Manifestamos gratidão ao Ministério do Turismo representado
por Ana Carla Moura, à Prefeitura Municipal de Campo Florido/MG representada
pelos servidores e conselheiros do Patrimônio Histórico Regina Márcia
Castanheira Borges, Julie Beatriz Ferreira, José Maria Teodoro, Ana Lúcia
Rodrigues, Giulia Aparecida Pereira Cosme e Eliana Rocha de Oliveira Fabiano, à
Prefeitura Municipal de Sacramento/MG representada pelas servidoras Eliana
Garcia Vilas Boas e Eliana Maria Jerônimo, ao Circuito Turístico Alta Mogiana
representado pela diretora executiva Fátima Alves. Em especial, agradecemos a
todos que contribuíram para que esse momento se tornasse possível.

Historiadoras:
Eliana Garcia Vilas Boas e
Julie Beatriz Ferreira

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.

Você também pode gostar