8ª Jornada do Patrimônio Cultura de Minas Gerais

A Jornada do Patrimônio Cultural de Minas Gerais acontece de dois em dois anos. É uma ação organizada pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, a SECULT, com monitoramento do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, o IEPHA/MG.

Este ano o instituto contou com mais de 750 ações para preservação da memória histórica dos bens registrados e tombados.  O principal objetivo da 8ª Jornada do Patrimônio é viralizar os agentes culturais utilizando os planos de salvaguarda ou não dos bens de Minas Gerais, valorizando a memória e a história de um povo.

 A promoção do patrimônio cultural será desenvolvida com a primeira atividade no dia 21/09/2021 com a exposição dos quadros de pintura da artista plástica Glaucia Beatriz BatistaPereira e com alguns banners do Patrimônio Cultural local na Praça Lucas Joaquim da Costa, nº 02 – Bairro Arthur Castro Cunha, sede da Biblioteca Pública Municipal Irmã Maria Loones.

As atividades propostas pela equipe do Conselho de Patrimônio Histórico em conjunto com o Departamento Municipal de Educação e Cultura estão alicerçadas no coração da cultura local tendo como temática do Estado os “Caminhos do Patrimônio: Contemporaneidade e novos Horizontes” e do município – “Educação Patrimonial: História, memória, ação e a arte”.

Serão realizadas três atividades: – Em 21/09/2021 às 13 horas – Abertura com a Exposição: Metamorfose cultural da artista plástica Glaucia Beatriz Batista Pereira, em 22/09/2021 às 13 horas a Oficina de artesanato com filtros dos sonhos e a instrutora será a agente cultural Juscilene Silva Miranda. No dia 25/09/2021 às 13 horas a biblioteca oferecerá uma Roda de Conversa com o capitão da Folia de Reis, Yago Luís e outros membros sobre as atividades de salvaguarda do bem.

A intensão destas atividades que serão realizadas pela coordenação da historiadora responsável Julie Beatriz Ferreira é caminhar com a exposição dos bens culturais nas escolas locais para a difusão do Patrimônio Cultural e educação patrimonial, sendo que a primeira exposição já está agendada com a professora e conselheira Ana Lúcia Rodrigues Silva para o mês de outubro 2021.

O objetivo deste evento é despertar na comunidade o gosto pela arte e pela cultural local, para valorizar a história, a memória, a arte e a identidade campo-floridense.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *